Maratona no setor lácteo seleciona ideias inovadoras

Desafio de startups pretende estimular projetos baseados em software web, aplicativo mobile e/ou solução em hardware

Considerada uma das mais extensas do agronegócio brasileiro, a cadeia do leite está presente em 99% dos municípios brasileiros, emprega 4 milhões de trabalhadores e responde por um quarto do Produto Interno Bruto (PIB, o conjunto da produção de bens e serviços) do país. No ano passado, o faturamento da atividade foi de R$ 67 bilhões. Para estimular o empreendedorismo nessa área, a Embrapa Gado de Leite lançou a segunda edição do Ideas for Milk - Desafio de Startups – competição nacional com o objetivo de estimular ideias inovadoras, baseadas em software web, aplicativo mobile e/ou solução em hardware.

O chefe da Embrapa Gado de Leite, Paulo do Carmo Martins, explica que a proposta é aproximar o setor lácteo da era digital. “Tudo que é importante hoje tem que caber em um smartphone e, sob este aspecto, estamos atrasados. Precisamos de soluções tecnológicas para o leite que garantam aos produtores e aos empresários a tomada de decisões de maneira rápida, segura e que capture valor para quem se dedica à atividade leiteira”, afirma.

Para a inscrição, além de preencher o formulário disponível no site, os empreendedores devem apresentar descrição objetiva e comercial da solução proposta, gravada em vídeo de três a cinco minutos. Serão selecionadas as cinco melhores soluções para o agronegócio do leite. Dessas, uma será considerada a grande vencedora do desafio, depois da apresentação presencial das cinco finalistas para uma banca examinadora, em dezembro deste ano, em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

DESAFIO NA FAZENDA No mesmo período da entrega dos prêmios, vai acontecer também o “Vacathon”, primeira maratona de programação na qual as equipes, formadas em instituições de ensino superior, vão explorar dados abertos de pesquisas da Embrapa Gado de Leite para desenvolver projetos de software e hardware. A proposta é permitir que os times conheçam mais sobre temáticas relacionadas à produção de leite na fazenda, e possam criar soluções inovadoras com ajuda de pesquisadores da Embrapa e de produtores de leite.

Para o Vacathon, serão convidadas 20 instituições de ensino superior. Cada uma delas poderá inscrever uma equipe liderada por um professor, que atuará como embaixador do programa na instituição. Antes de iniciar a maratona, as equipes participarão de uma etapa de treinamento, na qual os pesquisadores da Embrapa e produtores rurais repassarão informações sobre diversos aspectos da atividade de produção de leite em fazendas. Com base nelas, as equipes terão que desenvolver uma solução computacional na forma de aplicativo.

Fonte: Em.com.br

Categoria: